NOTÍCIAS

Troca de ideias na feira agroecológica e nos institutos

Manhã de campanha: da Feira Agroecológica ao debate no IBIO

Na sexta feira, 5 de maio, o dia de campanha da chapa Somos UFBA começou cedo: por volta das 8:30 horas João e Miguez já estavam na feira groecológica ao lado do Instiatuto de Biologia, no campus de Ondina, distribuindo apertos de mão e recebendo gestos receptivos.

A feira estimula o consumo de produtos orgânicos, a alimentação saudável, a venda de artesanato, além de promover a agricultura familiar e o respeito ao meio ambiente. É aberta a todos e se constitui em mais uma atividade que aproxima a UFBA da comunidade externa.

Professora Tania Fraga Barros, diretora de Farmácia

Professor Denis Soares, vice-dietor de Farmácia

A visita seguinte foi à Faculdade de Farmácia, onde João, Miguez e membros da equipe de gestão foram recebidos pela diretora da unidade, professora Tânia Fraga Barros, junto com professores servidores técnicos e estudantes. Em bate papo no café da manhã, os candidatos a reitor e vice-reitor fizeram um breve balanço das conquistas e desafios da gestão atual e dos avanços que vislumbram para os próximos anos, e que exigem o enfrentamento das ameaças externas à universidade, incluindo os cortes orçamentários e mudanças de diretrizes administrativas do governo federal.

João defendeu a importância de se ter uma instituição autônoma, pública, gratuita e próxima da comunidade para fazer valer o ensino de excelência “que só se faz a partir da inclusão e com assistência estudantil”.

Professor Evandro Santos, diretor do Instituto de Matemática e Estatística

Logo depois João e Miguez visitaram o Instituto de Matemática e Estatística, onde foram recebidos pelo diretor, professor Evandro Santos. Passaram pelas salas, distribuindo o jornal e materiais de campanha, e ouviram demandas dos estudantes. Na saída, João lembrou que o Instituto ganhará em breve seu auditório, cuja inauguração está prevista para o dia 2 de julho, data de comemoração da Independência da Bahia e aniversário da UFBA.

O Instituto de Biologia foi a última parada do périplo matutino da chapa, e lá estava o diretor, professor Francisco Kelmo, esperando os candidatos junto com um grupo de servidores, acompanhando-as na passagem pelas salas de aula, expressando apoio às propostas e ao trabalho que vem sendo executado pela gestão da UFBA desde setembro de 2014.

A conversa conjunta com servidores e estudantes de todas as unidades visitadas nessa manhã começou por volta das 10:30 horas, no auditório do Instituto de Biologia. As realizações da gestão mesmo em situação orçamentária desfavorável, graças à competente administração do orçamento (que levou ao equacionamento da dívida herdada de R$ 28 milhões já no primeiro ano, 2015) compuseram o primeiro ponto do diálogo.  E o desafio dos orçamentos subdimensionados para áreas importantes como a assistência estudantil e infraestrutura, por força da escassez de recursos, entraram no segundo tópico abordado por João. “Há um clima no país de que existe má gestão da coisa pública, mas nosso trabalho indica que não, mesmo com todas as ameaças e cortes. As universidades públicas sabem honrar a gestão e nós temos feito isso na UFBA”, destacou Miguez.

Os principais problemas levantados a seguir por discentes e docentes e servidores técnicos foram a questão da segurança dos campi e o funcionamento da universidade no período noturno. Para João e Miguez, esse problema não se resolve apenas a partir do investimento em manutenção estrutural e segurança, como já vem sendo feito, mas também com a ocupação dos espaços pela comunidade em mais horários. “Ao contrário da lógica privada, aqui temos a noção de que a universidade tem que ser aberta a todos. Por isso, a nossa ideia não é fechar e por catracas, mas sim abrir a universidade para que esteja ocupada em todos os turnos e também nos finais de semana, com atividades de extensão”, disse João.

Miguez e João: a redução da violência pela ocupação da universidade

Ainda neste aspecto, João e Miguez destacaram a adesão e o sucesso da universidade na promoção de eventos com a comunidade externa, como a realização do Fórum Social Mundial 2018, de 13 a 17 de março deste ano, quando nenhuma ocorrência de segurança foi registrada nos campi. Destacaram também os congressos 2016 e 2017 da UFBA (o de 2018 acontecerá em outubro), que são um estímulo à promoção e divulgação da pesquisa científica e da extensão.